A redução chega aos 80% em Lisboa e nalguns locais do Porto aos 60%! O aumento do nível da qualidade do ar durante o período de emergência nacional decretado no contexto do surto da doença covid-19, revelou ser uma evolução particularmente benéfica para todos nós!

A Aliança Europeia de Saúde Pública (EPHA na sigla original),  admite que as condições de saúde causadas pela poluição crónica do ar das cidades podem levar a um aumento das taxas de mortalidade causada pela covid-19.

Mas, por causa da doença em termos globais, as cidades estão hoje muito mais limpas, como demonstram imagens de satélite, à medida que as restrições e o confinamento imposto pelos governos reduzem a circulação.

A EPHA diz, num comunicado divulgado hoje, que houve uma redução do dióxido de nitrogénio e de partículas finas que resultam do tráfego rodoviário, o que pode trazer algum alívio às pessoas infetadas pelo novo coronavírus, que provoca a doença covid-9.

Mas nota que a poluição crónica do ar é um importante propiciador de doenças pulmonares e cardíacas, ligadas a taxas altas de mortalidade por covid-19.

As imagens de satélite  (ESA Sentinel-5) combinam leituras de emissões de dióxido de nitrogénio de 05 a 25 de março de 2019 e imagens para o mesmo período deste ano. Em todos os casos, como por exemplo em Lisboa e no Porto, a poluição é substancialmente menor este ano.

Além das duas cidades portuguesas as imagens agora disponibilizadas mostram o decréscimo de poluição em diversas cidades e países do mundo.

A Agência Europeia do Ambiente (AEA) considera a poluição do ar o maior risco ambiental para a Europa, especialmente nas grandes cidades. Partículas finas, dióxido de nitrogénio e ozono ao nível do solo levam a cerca de 400.000 mortes prematuras em cada ano.

 

 

Fonte: https://www.cmjornal.pt/sociedade/detalhe/niveis-de-poluicao-cairam-a-pique-devido-ao-coronavirus-reducao-chega-aos-80-em-lisboa?ref=HP_CMaoMinuto; https://www.sabado.pt/mundo/detalhe/coronavirus-poluicao-do-ar-diminuiu-mas-mal-ja-esta-feito