Quando se veem a braços com dificuldades financeiras, os portugueses tendem a pedir dinheiro emprestado à banca tradicional.

É esta a conclusão de um estudo do Observador Cetelem, que refere que é desta forma que agem 35% dos portugueses.

A segunda escolha dos portugueses (30%) é recorrer aos amigos ou à família, sendo as mulheres quem mais opta por esta alternativa.

Também os jovens entre os 18 e os 24 anos preferem pedir dinheiro emprestado à família/amigos em detrimento do banco, enquanto as restantes faixas etárias optam maioritariamente pela banca tradicional.

Por fim, as classes média/baixa e baixa (28%) também escolhem recorrer à família/amigos em caso de dificuldade, enquanto as classes alta e média alta pedem mais empréstimos ao banco, pode ler-se em comunicado.

O estudo, feito com recurso a 600 inquiridos, revela também que em comparação com o ano anterior registou-se um aumento no recurso a sociedades financeiras, que são atualmente a solução procurada por 14% dos portugueses em momentos de maior aperto na carteira.

 

Fonte: Notícias ao minuto - Economia