Apesar na conjuntura atípica de 2020, a verdade é que houve muitos créditos habitação. Desde 2018 que se tem vindo a assistir a uma “guerra de spreads” entre os diversos bancos em Portugal, os quais têm baixado a sua margem de lucro com esta taxa para competirem entre si na angariação de clientes. Se “novo ano” para si é sinónimo de “nova casa” ou de tentar conseguir melhores condições para o empréstimo que já tem, saiba quais os valores dos spreads em 2021.

O que é o spread habitação?

spread é um elemento da taxa de juro que é definido individualmente por cada banco num empréstimo habitação. No fundo, trata-se da margem de lucro da instituição financeira.

No que toca a comprar casa com recurso a financiamento este é um conceito que aparecerá sempre associado ao crédito.

spread que o banco atribui a um determinado cliente tem muito que ver com o risco do mesmo (aferido através do historial de crédito, dos seus rendimentos, do montante de empréstimo que está a ser solicitado e das garantias apresentadas pelo consumidor, etc.) e, muitas vezes, com os produtos que podem ser contratados para baixar o spread.

Para receber uma bonificação no spread habitação os bancos normalmente permitem e até sugerem a contratação de produtos que se designa por “vendas associadas facultativas”:

Cartão de débito; Cartão de crédito; Domiciliação do ordenado; Seguro de vida; Seguro multirriscos; Produtos de poupança (tais como uma conta-poupança ou um PPR).

Regra geral, por cada produto contratado pelo cliente, o spread baixa numa determinada percentagem.

Spreads 2021: qual a oferta neste início do ano?

Fruto das descida dos spreeds verificada nos últimos anos, o mercado volta a oferecer crédito para comprar casa com spreads já iguais ou inferiores a 1%, podendo ser uma altura apelativa para quem pretende solicitar ou transferir um crédito à habitação.

Pese embora a variação entre bancos no spread atribuído a cada cliente, os bancos têm estabelecido um valor mínimo para esta taxa, ver na tabela abaixo:

Quais são os spreads mínimos praticados atualmente?
Banco Spread  mínimo
Bankinter 0,95%
ActivoBank 1%
Crédito Agrícola 1%
Millennium bcp 1%
Santander 1%
Banco CTT 1,10%
BPI 1,10%
Eurobic 1,10%
Montepio 1,10%
Abanca 1,15%
CGD 1,23%
Banco Best 1,25%
Novo Banco 1,25%
UCI 1,40%

Valores atualizados a 5 de janeiro de 2021 para crédito habitação regime geral com taxa variável.

Para além do spread

Porém, nem tudo é spread. Se para diminuir este valor tiver de contratar uma série de produtos e/ou serviços adicionais do banco que têm um custo para si, há que fazer as contas e ponderar.

Muito provavelmente o cartão de crédito tem uma anuidade associada. Os seguros de vida e do imóvel até podem ter um prémio mais baixo se forem contratados numa seguradora à parte em vez da que trabalha diretamente com o banco.

Será que compensa ficar com um spread mais reduzido para, no fim de contas, ter estes custos? É uma questão que deve analisar cuidadosamente. Além disso, há que ter sempre em atenção também a TAEG (Taxa Anual de Encargos Efetiva Global) e o MTIC (Montante Total Imputado ao Consumidor – que representa o custo total do crédito com todas as despesas e juros incluídos).

Um spread habitação mais baixo nem sempre se traduz num crédito mais acessível. Assim, caso tenha dúvidas sobre como escolher o melhor financiamento, procure sempre aconselhamento especializado de forma a garantir uma decisão consciente e informada.

Fonte: Por Executive Digest com ComparaJá.pt